Secretaria de Estado da Educação

IPEARTES - Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão

em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis

Programa de Educação do Bem Viver

olimpiadasdehumanidades@gmail.com

© 2017 por IPEARTES/SEDUC-GO

Notícias

Olimpíada de Humanidades promove rede de solidariedade pedagógica na APA Pouso Alto

26/06/2017

 

O Festival de Humanidade, que aconteceu, entre os dias 22 e 25 de junho, na cidade de Alto Paraíso de Goiás, marcou o encerramento de série de ações previstas para a primeira edição da Olimpíada de Humanidades. O evento, realizado pelo Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis/IPEARTES, da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte/SEDUCE, abriu caminhos para a construção de uma rede de solidariedade pedagógica no território da APA Pouso Alto. Durante sua realização foram apresentadas as produções resultantes dos projetos desenvolvidos por cerca de 500 estudantes e professores do Ensino Médio das escolas estaduais que participaram da iniciativa em questão.

“A Olimpíada busca, a partir de uma problemática local, discutir, refletir, propor e deliberar possibilidades para mudanças socioculturais, nesse momento em que estamos discutindo o papel da educação para um mundo em transição. Nosso desafio é o de preparar os estudantes e cuidar para que esses jovens sejam educados com dignidade e cidadania”, pondera Luz Mariana de Alcantara, diretora do Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte e representante da SEDUCE no programa dos 17 ODS no Estado de Goiás.

A noite de abertura do Festival, realizada no dia 22, coincidiu igualmente com a inauguração da sede do IPEARTES. Para celebrar ambas as solenidades, foi apresentado o musical “Amor e Caos”, do grupo Os Menetréis, integrante do Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte/SEDUCE.

 

O Festival

Tecendo Redes de Solidariedade na APA Pouso Alto, foi o tema do Festival de Humanidades deste ano. Ele representou um momento voltado à socialização dos oito projetos desenvolvidos pelas escolas ao longo do semestre e contou com a presença de aproximadamente 100 pessoas, entre as quais estavam os representantes, docentes e discentes, das sete unidades escolares participantes da Olimpíada de Humanidades, dentre outros convidados.

Além dos seminários de socialização dos projetos, a programação do evento contou também com a realização de rodas de conversa com pesquisadores universitários especialistas nas áreas de Ciências Humanas e Artes. Dentre os convidados estavam: o arte educador, Dr. Henrique Lima, do Ciranda da Arte; as sociólogas Dra. Maria Luiza Rodrigues Souza (UFG) e Dra. Rosa Maria Viana (UNICAMP) e o geógrafo Dr. Wagner Alceu Dias (SEDUCE). Na ocasião, também foram ofertados dois minicursos para o público presente, sendo um deles voltado para a elaboração de projetos intertransdisciplinares e o outro para o ramo da economia criativa, com mediação do SEBRAE/GO.

“Eu tenho 30 anos de educação, trabalhando na mesma escola. E nunca tinha participado de um projeto de uma dimensão tão grande, e de um aprendizado inexplicável. Aprendizado não só para a nossa vida como profissional. Mas principalmente como pessoas. Nós somos responsáveis por um futuro promissor. E esse projeto nos abriu os olhos. Fez-nos ver onde estamos errando, e o que precisamos fazer para corrigir o nosso erro. Porque quando nós colocamos o amor acima de tudo, as coisas acontecem. E nesse projeto eu pude ver a representação da palavra amor”, declarou a diretora do Colégio Estadual Joaquim de Souza Fagundes, professora Eunice José de Souza.

 

 

 

A Olimpíada

A Olimpíada de Humanidades é uma iniciativa do IPEARTES/SEDUCE, realizada com o intuito de promover novas formas de aprendizagens e geração de conhecimento nos seis municípios da APA Pouso Alto. Mediante o incentivo ao desenvolvimento de projetos interdisciplinares no campo das Ciências Humanas e Artes, o concurso visa fortalecer o trabalho das escolas, empoderar as culturas locais e estimular seu protagonismo na busca por soluções para os problemas socioambientais que atualmente enfrentam em seus territórios.

A iniciativa traduz o empenho do Governo de Goiás em garantir a qualidade da educação no estado e reafirmar seu compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODS/ONU). Sua realização está articulada com iniciativa de âmbito internacional, o Concurso de Humanidades da UNESCO, o qual está vinculado à Conferência Mundial das Humanidades, que ocorrerá entre os dias 6 e 12 de agosto de 2017, na cidade de Liège, Bélgica.

A estudante do Colégio Estadual Frederico Bernardes Rabelo, Alirrah Teles dos Santos, participou do projeto Cílio nos Olhos D’Água, que teve como objetivo recuperar nascentes do município de São João D’Aliança. Ela ressalta a importância da iniciativa para o resgate da cultura, a mobilização política e o protagonismo da comunidade local. “A partir desse projeto aprendemos a olhar para nossa sociedade e ver o que é importante para a gente ali dentro. Devemos cuidar, preservar e ter um olhar de amor por essas coisas que são nossas e foram sendo deixadas de lado, mas que deram a vida à nossa cidade, que é o caso de nossas nascentes.”

Ao longo da realização do projeto da Olimpíada de Humanidades, que se estendeu de fevereiro a junho do presente ano, foram realizadas uma série de ações formativas junto às escolas participantes. Como prêmio pelo desempenho e participação no projeto, a SEDUCE custeará a ida de um estudante de cada município, para representarem seus territórios e apresentarem os resultados das experiências educacionais neles desenvolvidas, a partir de suas escolas, na Conferência da Bélgica. O tema sobre o qual as unidades escolares desenvolveram seus projetos foi “Desafios e responsabilidades para um planeta em transição”, o mesmo da referida conferência internacional.

 

Visitas ao Parque

Além do Festival e da Conferência da Bélgica, os estudantes participantes da Olimpíada de Humanidades também foram contemplados com visitas ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV). Na ocasião foi desenvolvida ação educativa sobre o Bioma Cerrado e a importância das Unidades de Conservação da Natureza. As visitações ocorreram entre os dias 20, 21, 27, 28 e 29 de junho e contou com colaboração voluntária de guias locais. 

 

As escolas participantes

Ao todo sete escolas estaduais de Ensino Médio, de seis municípios integrantes da APA Pouso Alto, foram envolvidas na realização da Olimpíada de Humanidades. São elas: o Colégio Estadual Moisés Nunes Bandeira e o Educandário Humberto de Campos, conveniada da Rede Estadual de Educação de Goiás, ambas pertencentes ao município de Alto Paraíso de Goiás; o Colégio Estadual Elias Jorge Cheim, de Cavalcante; o Colégio Estadual Joaquim Tomaz F. Da Silva, de Colinas do Sul; o Colégio Estadual Mal. Humberto de A. Castelo Branco, de Nova Roma; o Colégio Estadual Frederico Bernardes Rabelo, de São João D’Aliança e o Colégio Estadual Joaquim de Souza Fagundes, de Teresina de Goiás.

Aceitando o convite de participar da Olimpíada de Humanidades, cada escola lança-se ao desafio de encontrar soluções para os problemas enfrentados em suas localidades. Mediante a elaboração e execução de projetos destinados a tais fins, elas cumprem um papel ativo na defesa de suas comunidades, tecendo redes de solidariedade para a proteção de um território em comum, a APA Pouso Alto.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts recentes
Please reload